Páginas

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Protesto silencioso, sem máscaras ..


Além do que se diz, falta vergonha, muita vergonha, em todos níveis; fala-se em trazer o Maraca de volta para o povo, faz-se passeata. Esquecem os idiotas da licitação dirigida e de mais de um R$ 1 bi gastos com a reforma do estádio, com dinheiro público, para entregar de mão beijada para os interesses privados. Esquecem os idiotas, que trazer o Maraca de volta para o Estado, fará com que o Governo, que já deveria estar atrás das grades, e que se disse tocado pelo Papa (deveria ter sido tocado pelo Dr. Dedão), terá que honrar compromissos contratuais e pecuniários com aqueles interesses privados, mais dinheiro público no bolso da corja nefasta. Esquecem aqueles idiotas da bola da vez, a "importação" de médicos, por ora cubanos, cuja "remuneração" sairá por linhas transversas para as terras dos Castros. O "homem" não é importado nem exportado: ou é contratado ou é objeto de tráfico. Somente na cabeça de idiotas e de prófugos é que se pode  se utilizar da expressão, sem se esquecer do imbecil da Saúde que apregoou que Medida Provisória é Lei e que deve ser cumprida. Valha-me Deus. Meu querido País afundou na bosta demagógica, hipócrita e criminosa. O que dizer do Patriota, que "sucumbiu" na Chancelaria, por conta de um Senador das terras do cocalero, mas foi designado embaixador na onu? Pobre País, que carrego no coração a honra aos seus símbolos e a sua história, mas que se vê desonrado por mascarados e não mascarados, e por uma corja que se vê assentada nos Poderes constituídos que, paulatina e perenemente, os destrói, já se vai para mais de década. Todo este movimento deveria ser dirigido ao Ministério Público. O que dizer da comissão nacional da vergonha, que enaltece bandidos? Que, por momento, arrota suas idiotices ideológicas, por outro sai de cena? Já falei, em outras paragens, na criação do Painel da Verdade, como contraponto àquela idiossincrasia criminosa. Estou cansado. Espero estar vivo para vivenciar o retorno aos princípios, aos valores, a honra, ao respeito, a decência, e tudo o mais que guia o homem na simplicidade de sua existência. Esperança utópica? O tempo dirá, se ainda por aqui estiver caminhando.

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Lewandowski é quem deve pedir desculpas ...

- Repassando -

O dicionário informa que é Lewandowski quem deve pedir desculpas pela chicana

Ricardo Lewandowski: “Presidente, nós estamos com pressa do quê? Nós queremos fazer justiça”.
Joaquim Barbosa: “Nós queremos fazer nosso trabalho. Não chicana, ministro”.
Ricardo Lewandowski: “Vossa Excelência está dizendo que estou fazendo chicana? Eu peço que Vossa Excelência se retrate imediatamente”.
Joaquim Barbosa: “Não vou me retratar, ministro”.
Se o temperamento não falasse mais alto, Joaquim Barbosa poderia limitar-se a lembrar que toda justiça lenta é injusta. Mas não há motivos para retratações, informa o Dicionário Escolar da Língua Portuguesa editado pela Academia Brasileira de Letras. No verbete reservado ao substantivo feminino que, nesta quinta-feira, azedou de vez a discussão entre os dois ministros e provocou o abrupto encerramento da sessão do Supremo Tribunal Federal, chicana aparece com duas acepções:
1. Sutilezas capciosas da interpretação da lei nos processos judiciários. 2: Tramoia, trapaça, sofisma, ardil.
Para dispensar-se de desculpas, basta a Joaquim Barbosa avisar que usou a primeira acepção: desde o início do processo, Lewandowski não tem feito outra coisa além de valer-se de filigranas legais para interpretar a lei em favor de quem merece cadeia. Para continuar amuado, ele teria de invocar a segunda acepção. Nessa hipótese, correria o risco de ouvir de volta que quem interpreta textos legais capciosamente acaba percorrendo trilhas desmatadas por tramoias, trapaças, sofismas e ardis.
O revisor do mensalão perdeu há muito tempo o direito de considerar intoleravelmente ofensiva a palavra usada por Joaquim Barbosa. Como constata o comentário de 1 minuto para o site de VEJA, ofensiva é a procissão de manobras destinados a adiar para o próximo ano, ou para o próximo século, o desfecho do processo aberto em agosto de 2007. Intolerável é ver um juiz do STF no papel de advogado de defesa em combate permanente pela revogação do castigo merecidamente imposto aos culpados.
Lewandowski não pode exigir retratação de ninguém. É ele quem deveria desculpar-se com os milhões de brasileiros que só exigem justiça.
_________________________

Abaixo, vídeo da patética figura do "ministro" advogado.

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

AS SECRETÁRIAS DE MÉDICOS...

As secretárias de alguns médicos devem crer que são doutoras.
Algumas perguntam, quando chegamos à uma consulta, a razão da sua visita e você tem que responder, diante de todos, as perguntas que lhe fazem o que às vezes é muito desagradável.
Não há nada pior que uma recepcionista que te pede para dizer o que está se passando contigo numa sala de espera cheia de pacientes.
Uma vez entrei para uma consulta e me aproximei de uma recepcionista pouco simpática.
- Bom dia, senhorita!
A recepcionista me disse:
- Bom dia, senhor, o que o senhor está sentindo? Por que quer ver o Doutor?
- Tenho um problema com meu pinto, respondi.
Como alguns dos presentes riram, a recepcionista se irritou e me disse:
- Você não deveria dizer coisas como estas diante das pessoas.
- Porque não? ... você me perguntou o que eu estava sentindo e eu respondi.
A recepcionista sem jeito me disse:
- Poderia ter sido mais dissimulado e dizer, por exemplo, que teria uma irritação no ouvido e discutir o real problema com o Doutor, mais tarde e em particular.
Ao que eu respondi:
- E você não deveria fazer perguntas diante de estranhos, se a resposta pode incomodar.
Então sorri, saí e voltei a entrar:
- Bom dia Senhorita!
A recepcionista sorriu meio sem jeito e perguntou:
- Sim???
- Tenho problemas com meu ouvido!
A recepcionista assentiu e sorriu, vendo que havia seguido seu conselho e voltou a me perguntar:
- E... o que acontece com o seu ouvido, senhor?
-
Arde quando eu mijo!